Lançamento da Revista Ponte com poema inédito da mineira Júlia Zuza



A Revista Ponte nasce com o objetivo de, no âmbito da chamada lusofonia, criar (novos) caminhos entre a divulgação científica e a escola, criando, assim, pontes e pontos de encontro para a construção de uma educação mais humanizada, mais cidadã e mais ancorada numa consciência global.


Para o lançamento desse projeto que pretende contemplar as realidades educacionais e científicas de todos os países de língua oficial portuguesa, convidamos a poeta brasileira Júlia Zuza, que nos brinda com um poema em homenagem à lingua portuguesa que nos une em várias latitudes e longitudes deste planeta.


Boa leitura!



Fonte: Pexels.



Eu vou beijar a língua portuguesa*


Eu vou beijar a língua portuguesa

trocaremos um beijo

de salivas sotaques suores sangues

quero sua língua

me lambendo os olhos

e me beijando os ouvidos


eu vou beijar a língua portuguesa

fazer uma respiração boca a boca

para ressuscitar palavras

cânhamo

ósculo

víspora


eu vou comer a língua portuguesa

morder sua polpa macia de sol

suculenta manga

de vogais e verbos


eu vou transar com a língua portuguesa

sem pressa nem medo

tocar com o dedo

o seu pulsar forte pulsar

nós duas nuas

em pelo e pronome

mais vivas do que antes

mais carne do que nunca



eu quero ter um filho com a língua portuguesa

essa língua de tantas gentes

muitas latitudes e longitudes cabem numa língua

língua ora casa ora prisão

mas é a minha língua

por isso na hora certa

quando o fim se aproximar

irei me oferecer em sacrifício

morrendo com a língua portuguesa na boca

sentindo o gosto inaudível

da última palavra

na ponta da minha língua.




* Júlia Zuza é mineira de Belo Horizonte. É autora de Brilha quando foge (Urutuau, 2019) e doutoranda em literatura pela Universidade de Coimbra. Participa em sessões de leituras poéticas e organiza saraus literários.



Créditos: Ludmila Loureiro.